RIUIS

Titulo original Escala de Frommelt relativa aos Cuidados face ao Morrer -PT (Frommelt Attitude Toward Care of Dying Scale – FATCOD – Form B)
Ano 2012
Autor(es) da versão original Katherine H. Murray Frommelt (1991)
Autor(es) da versão portuguesa Ana Maria Batista Alves Pedrosa

Helena da Conceição Borges Pereira Catarino – helena.catarino@ipleiria.pt

António Barbosa

Condição de saúde/objetivo Avaliar as atitudes dos enfermeiros relativamente aos cuidados face ao morrer em doentes terminais.
População alvo Enfermeiros que exercem funções em Cuidados de Saúde Diferenciados
Dimensões Escala com uma dimensão
Itens 27 Itens
Sistema de pontuação Escala de resposta tipo Likert, com 5 categorias: Discordo fortemente, Dicordo, Indeciso, Concordo, Concordo fortemente. Estas foram pontuadas de 1 a 5, sendo atribuído o 1 à resposta Discordo fortemente e o 5 à respostas Concordo fortemente.

A escala na versão portuguesa apresenta 13 itens que correspondem a afirmações de caráter positivo e 14 a afirmações de carater negativo. Nos itens de carater negativo a pontuação é invertida.

A pontuação varia entre 27 e 135 e a uma maior pontuação reflete atitudes mais positivas face aos cuidados prestados aos doentes terminais.

Propriedades psicométricas Fidelidade da escala:

– Determinação do coeficiente de correlação ente os itens e a escala total – Todas as correlações são positivas, bastante altas (r>0,20) e significativos (p<0,05), variando entre 0,286 e 0,711.

– Determinação do valor de α de Cronbach tanto para a globalidade dos itens como para o conjunto da escala.

Os itens apresentam valores de α de Cronbach entre 0,896 e 0,904, sendo valores iguais ou inferiores o valor α de Cronbach da Escala (α = 0,904).

Modo de preenchimento Auto preenchimento
Tempo de preenchimento 10’
Principais referências bibliográficas Frommelt, K. (1991). The effects of death education on nurses’ attitudes toward caring for terminally ill persons and their families. American Journal of Hospice & Palliative Care. 7(5), 37-43.

Frommelt, K. (2003). Attitudes toward care of the terminally ill: An educational intervention. American Journal of Hospice & Palliative Care. 20(1), 13-22